Hotéis no Douro a duas velocidades: falências e novos investimentos marcam a zona norte

O programa ON.2 – O Novo Norte” (Programa Operacional Regional do Norte)  -alavancou 42 projetos turísticos no Douro e um investimento de 27 milhõesde euros, muitos deles ligados à hotelaria mas, ao mesmo tempo, que abrem hotéis há casos de unidades com dificuldades económicas.

Após a classificação do Douro como Património Mundial da Humanidade em 2001, a afluência de turistas ao território tem vindo a aumentar, bem como os investimentos a nível de empreendimentos turísticos

No entanto, o presidente da Associação de Empresários de Hotelaria e Turismo do Douro (HTDouro), José António Fernandes, afirmou à Lusa que o turismo na região ainda é “muito sazonal” e que, por isso, alguns restaurantes e hotéis “têm tido dificuldade para se manterem abertos o ano inteiro”.

A região enche-se de turistas com a primavera e até às vindimas, em setembro e outubro, mas depois esvazia-se no inverno.

É por isso, com bons olhos que José António Fernandes, citado pela agência de notícias vê a reabertura de dois hotéis em Lamego, transformados em Six Senses Douro Valley e Vila Galé Douro, acreditando que estes dois grandes grupos vão colocar estas unidades nas rotas mundiais do turismo, o que poderá ajudar a atrair mais estrangeiros ao Douro, onde a maior parte dos turistas é ainda portuguesa.

O Aquapura Douro Valley foi alvo de um Processo Especial de Revitalização (PER) em 2013. Embora continue a pertencer à Explorer Investments vai passar a ser gerido pelo grupo tailandês Six Senses.

Já o Douro River Hotel, que esteve fechado durante um ano devido a um processo de insolvência, foi adquirido pelo grupo Vila Galé e reabre a 30 de maio.

Por sua vez, o Douro Cister Hotel Resort Rural & SPA, no concelho de Tarouca, tem inauguração prevista para 01 de maio, disponibilizando 32 quarto duplos e cinco eco bungalows, mesmo ao lado do Centro de Interpretação das Ruínas da Abadia Velha, que correspondem à primitiva fundação do Mosteiro de Salzedas, datada de 1150.

Outras unidades hoteleiras emblemáticas da região, como o Hotel Rural Quinta da Romaneira dos Sonhos, um hotel de luxo localizado no concelho de Alijó, ou o Solar da Rede, em Mesão Frio, fecharam as portas.

Também em 2012 fechou o Solar da Rede, hotel de cinco estrelas que estava inserido no grupo CS Hotéis e integrou a lista de unidades que foram entregues à banca no âmbito de um processo de saneamento financeiro do grupo.

fonte: http://www.idealista.pt


Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s