Desde há cinco anos que não se vendiam tantas casas no mercado nacional

O mercado imobiliário residencial nacional continua a mostrar sinais de recuperação, com o número de transações de imóveis a subir. Desde 2010 que não se vendiam tantas casas em Portugal. No primeiro trimestre, foram registadas 25.716 transações de alojamentos, o que traduz um aumento de 38,3% face ao período homólogo, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE).

O número de vendas de casas em segunda-mão aumentou 46,7% para 20.162, enquanto as vendas de casas novas aumentou 14,6% para 5.554.

Estes números mostram uma recuperação sustentada do mercado imobiliário residencial, já que o número de casas vendidas atingiu o nível mais elevado desde o último trimestre de 2010, quando foram superadas as 30 mil casas vendidas, tal como escreve o Jornal de Negócios.

Um crescimento que estará também relacionado com as menores restrições que os bancos estão a apresentar na concessão de crédito à habitação.

O número de transações com casas em segunda-mão também atingiu o nível mais elevado desde o último trimestre de 2010, enquanto a venda de casas novas subiu para um máximo desde o segundo trimestre de 2012.
O INE nota que o quarto trimestre apresenta tipicamente o valor mais elevado de vendas em cada ano.

originalsize2015_06_25_11_27_11_257364

Preços desaceleram

Ainda que o setor diga que os preços das casas em Portugal estão em alta, o aumento do valor dos imóveis continua a desacelerar, devido à descida do valor de venda das habitações novas. Os dados divulgados pelo INE esta quinta-feira mostram que o índice de preços da habitação (IPHab) registou um aumento de 0,8% no primeiro trimestre.

Trata-se do aumento mais ténue desde o terceiro trimestre de 2013, quando os preços apresentaram uma evolução negativa (caiu 1%, colocando fim a uma série de 12 trimestres de variação negativa), analisa o jornal.

Esta tendência de desaceleração da taxa de crescimento no preço de venda das casas está a ocorrer desde o segundo trimestre do ano passado, período em que se verificou um aumento homólogo de 5,9%.

O crescimento homólogo de 0,8% ficou a dever-se sobretudo às transacções de casas em segunda-mão, cujo preço médio subiu 2,1%. Já o preço médio de venda de casas novas caiu 1,1%, registando a primeira variação de sinal negativo desde o terceiro trimestre de 2013.

Na comparação entre trimestres, os preços registaram uma variação nula entre os últimos três meses de 2014 e o primeiro trimestre de 2015. Nos dois trimestres anteriores a variação foi nula.

originalsize2015_06_25_11_27_06_257363


Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s