imóveis

informações sobre oportunidades e investimentos imobiliários

Cinco favelas do Rio de Janeiro nas quais os carros do Google Street View não se atrevem a entrar

Em 2009, o Brasil tornou-se no primeiro país da América Latina a receber as câmaras do Google Street View. Mais de 50 cidades brasileiras foram fotografadas pelos carros da gigante da internet da internet e posteriormente publicadas. Mas estas viaturas não se atreveram a entrar em todo o lado, como por exemplo em algumas favelas do Rio de Janeiro.

Quando os carros não podem aceder a determinados locais são “chamadas à ação” as Google Trike, bicicletas que tiram fotografias em zonas cujos acessos são mais complicados. Mas há pelo menos cinco sítios/bairros sem registo de fotos no Rio de Janeiro. São os seguintes:

Favela da Rocinha

a
aa

Lins de Vasconcelos

b
bb

Cidade de Deus

c
cc

Engenho da Rainha

d
dd

Complexo do Alemão

e
ee

fonte: www.idealista.pt

Antigo silo de mísseis transformado em condomínio de luxo subterrâneo

Um antigo silo de misseis no estado norte-americano do Kansas – construído em 1960 e entretanto destivado – ganhou nova vida e foi transformado numcondomínio residencial de luxo. O Survival Condo Project, como se chama o projeto, tem 15 andares abaixo do solo e está preparado para resistir a desastres naturais e também nucleares.

O antigo silo foi adquirido pela empresa imobiliária Larry Hall, que aposta na ideia de construir habitações que tornem possível uma vida confortável e permanente abaixo do solo, sem que os residentes precisem de vir à superfície.

Segundo o responsável, a ideia de construir o complexo surgiu na sequência do ataque terrorista de 11 de setembro de 2001. “A melhor comparação é a de que foi como construir um barco numa garrafa. Foi preciso muito planeamento e usar muitas técnicas de engenharia para conseguir erguer o projeto, bem como ter trabalhadores de elevada qualidade”, disse Larry Hall, citado pelo site Gizmag.

O primeiro silo terminou de ser construído em 2012, sendo que será inaugurado um outro até final de 2016. De referir que os preços variam entre os 1,5 milhões e os três milhões de dólares.

10 casas raras espalhadas pelo mundo

Estas serão, seguramente, algumas das casas mais estranhas do mundo. São habitações “diferentes”, visto que têm formas fora do comum e/ou que se encontram situadas em locais quase inacessíveis. Estas construções provam que com muito ou com pouco dinheiro a imaginação do ser humano parece não ter limites.

1 – Sumberharjo, Indonésia 

0

2 – Socuellamos, Espanha

1

3 – Cosswiller, Estrasburgo, França 

2

4 – Krasnoyarsk, Sibéria, Rússia

3

5 – Abidjan, Costa do Marfim

4

6 – China (localidade não conhecida)

5

7 – Dongguan, Guangdong, China

6

8 – Abuja, Nigéria 

7

9 – Localidade na sérvia junto ao rio Drina

8

10 – “casa móvel” em Shapu, Liuzhou, China

9
fonte:  www.tsf.pt

Preço das casas desceu em outubro

Comprar casa em Portugal é agora mais barato. O preço dos imóveis desceu 0,6% em outubro face ao mês anterior, interrompendo as valorizações registadas nos dois meses anteriores. Em termos homólogos, os preços também recuaram, neste caso 0,9%.

Segundo os últimos dados do Índice Confidencial Imobiliário (ICi), revelados pela Lusa, os preços das habitações aumentaram no Algarve (0,2%), nas regiões do Norte (0,4%) e do Centro (1,1%). Quando comparado com outubro do ano passado, as casas no Algarve e no Norte também valorizaram, tendo subido 1,4% e 0,4%, respetivamente.

Na região Centro, os preços aumentaram 1,1% em termos mensais (em outubro face a setembro), mas diminuíram em termos homólogos 5,5%.

A Ci – Confidencial Imobiliário é uma empresa independente que fornece informação aos profissionais do mercado imobiliário.

fonte: www.idealista.pt

t4 fig.foz kasus

Deco Alerta: O que fazer quando o vizinho não paga as quotas do condomínio?

Moro num prédio com seis condóminos. O vizinho do segundo andar esquerdo não paga quotas há cinco meses porque está desempregado. O que pode o condomínio fazer?

A situação não é fácil e este tipo de questões pode despoletar problemas graves entre a vizinhança.

O teu vizinho do segundo andar esquerdo não está a cumprir as suas obrigações de condómino, pois quem vive num condomínio tem de participar nas despesas comuns, devendo pagar as quotas que lhe correspondem, de acordo com a sua permilagem ou percentagem, nos prazos previstos no regulamento. As regras estabelecem, ainda, que em caso de atraso, o condomínio poderá cobrar ao vizinho incumpridor juros de mora à taxa de 4%, além de outras penalidades.

Atualmente, com a taxa de desemprego a rondar os 16%, muitos proprietários podem ter dificuldade em fazer face a esta despesa fixa, por não terem rendimentos suficientes. Ora, esta é a situação do teu vizinho e, na verdade, osjuros de mora relativos a cinco meses serão uma fatura pesada.

Em casos como o que relatas, o administrador do condomínio deve debater com o condómino em falta uma forma de superar o problema. Existem várias soluções:

  • Alargar o prazo por três meses, por exemplo, caso ele tenha um emprego em vista ou conte receber uma verba que lhe permita fazer face às despesas;
  • Acordar o pagamento faseado, em parcelas que consiga suportar;
  • Conceder um desconto temporário, equivalente, por exemplo, à parte da quota respeitante ao fundo comum de reserva.

​Se não houver entendimento entre todos, resta ao condomínio, representado pelo administrador, avançar com uma ação no julgado de paz da sua área, se existir. Se for mesmo necessário recorrer aos tribunais, têm de contar com os honorários de um advogado, com as custas processuais e vários meses de espera para se conhecer a sentença final. Mas tendo em consideração a situação financeira do teu vizinho, mesmo com uma sentença favorável dos julgados de paz ou dos tribunais, o condomínio pode não conseguir reaver o dinheiro, se ele não tiver bens passíveis de serem penhorados.

fonte: www.idealista.pt