imóveis

informações sobre oportunidades e investimentos imobiliários

Venderam-se 239 casas por dia este ano (50 a estrangeiros)

Os estrangeiros apostaram em força no setor imobiliário nacional. Em 2013, foramvendidas em Portugal cerca de 79.000 casas – usadas ou novas –, um número que deverá rondar os 87.000 este ano. Em causa estão estimativas da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP).

De acordo com o Expresso, que se apoia nos dados da APEMIP, foram transacionadas em média 239 casas por dia, das quais 50 ficaram na posse decidadãos estrangeiros. O número está aquém das 130 alcançadas em 2010, mas mostra uma evolução positiva em relação a 2013.

Para Luís Lima, presidente da associação de mediadores, “estima-se um aumento de transações a variar entre 9% e 15%”. “Mas se não fosse o caso dos vistos gold e do BES chegaríamos facilmente aos 25%”, explicou.

Por nacionalidades, os britânicos lideram o ranking de compradores de imóveis em Portugal. Seguem-se chineses, franceses e brasileiros, por esta ordem.

fonte: www.idealista.pt

Cinco favelas do Rio de Janeiro nas quais os carros do Google Street View não se atrevem a entrar

Em 2009, o Brasil tornou-se no primeiro país da América Latina a receber as câmaras do Google Street View. Mais de 50 cidades brasileiras foram fotografadas pelos carros da gigante da internet da internet e posteriormente publicadas. Mas estas viaturas não se atreveram a entrar em todo o lado, como por exemplo em algumas favelas do Rio de Janeiro.

Quando os carros não podem aceder a determinados locais são “chamadas à ação” as Google Trike, bicicletas que tiram fotografias em zonas cujos acessos são mais complicados. Mas há pelo menos cinco sítios/bairros sem registo de fotos no Rio de Janeiro. São os seguintes:

Favela da Rocinha

a
aa

Lins de Vasconcelos

b
bb

Cidade de Deus

c
cc

Engenho da Rainha

d
dd

Complexo do Alemão

e
ee

fonte: www.idealista.pt

Antigo silo de mísseis transformado em condomínio de luxo subterrâneo

Um antigo silo de misseis no estado norte-americano do Kansas – construído em 1960 e entretanto destivado – ganhou nova vida e foi transformado numcondomínio residencial de luxo. O Survival Condo Project, como se chama o projeto, tem 15 andares abaixo do solo e está preparado para resistir a desastres naturais e também nucleares.

O antigo silo foi adquirido pela empresa imobiliária Larry Hall, que aposta na ideia de construir habitações que tornem possível uma vida confortável e permanente abaixo do solo, sem que os residentes precisem de vir à superfície.

Segundo o responsável, a ideia de construir o complexo surgiu na sequência do ataque terrorista de 11 de setembro de 2001. “A melhor comparação é a de que foi como construir um barco numa garrafa. Foi preciso muito planeamento e usar muitas técnicas de engenharia para conseguir erguer o projeto, bem como ter trabalhadores de elevada qualidade”, disse Larry Hall, citado pelo site Gizmag.

O primeiro silo terminou de ser construído em 2012, sendo que será inaugurado um outro até final de 2016. De referir que os preços variam entre os 1,5 milhões e os três milhões de dólares.

10 casas raras espalhadas pelo mundo

Estas serão, seguramente, algumas das casas mais estranhas do mundo. São habitações “diferentes”, visto que têm formas fora do comum e/ou que se encontram situadas em locais quase inacessíveis. Estas construções provam que com muito ou com pouco dinheiro a imaginação do ser humano parece não ter limites.

1 – Sumberharjo, Indonésia 

0

2 – Socuellamos, Espanha

1

3 – Cosswiller, Estrasburgo, França 

2

4 – Krasnoyarsk, Sibéria, Rússia

3

5 – Abidjan, Costa do Marfim

4

6 – China (localidade não conhecida)

5

7 – Dongguan, Guangdong, China

6

8 – Abuja, Nigéria 

7

9 – Localidade na sérvia junto ao rio Drina

8

10 – “casa móvel” em Shapu, Liuzhou, China

9
fonte:  www.tsf.pt

Preço das casas desceu em outubro

Comprar casa em Portugal é agora mais barato. O preço dos imóveis desceu 0,6% em outubro face ao mês anterior, interrompendo as valorizações registadas nos dois meses anteriores. Em termos homólogos, os preços também recuaram, neste caso 0,9%.

Segundo os últimos dados do Índice Confidencial Imobiliário (ICi), revelados pela Lusa, os preços das habitações aumentaram no Algarve (0,2%), nas regiões do Norte (0,4%) e do Centro (1,1%). Quando comparado com outubro do ano passado, as casas no Algarve e no Norte também valorizaram, tendo subido 1,4% e 0,4%, respetivamente.

Na região Centro, os preços aumentaram 1,1% em termos mensais (em outubro face a setembro), mas diminuíram em termos homólogos 5,5%.

A Ci – Confidencial Imobiliário é uma empresa independente que fornece informação aos profissionais do mercado imobiliário.

fonte: www.idealista.pt